• Ana Melo Dias

Cada um no seu quadrado. Qual profissional você precisa?

Entenda as competências e diferenças entre terapeutas, psicoterapeutas, psiquiatras, psicanalistas, coachs, consultores e mentores.

Saber qual profissional procurar quando está precisando de ajuda é fundamental para alinhar expectativas de soluções diante de problemas. Ter esse conhecimento nos ajuda a diferenciar as áreas e atuações e assim fica mais fácil avaliar se aquele profissional tem as competências necessárias para me ajudar. Também é fundamental que os próprios profissionais deixem claro os limites de sua atividade.

Por isso, descrevo de uma forma simples a atuação e a nomenclatura de cada profissional, baseado no meu conhecimento e experiência dos universos da saúde e do mundo coorporativo. Não há intenção de contemplar tudo o que determina área ou profissão representa, e sim dar uma orientação básica das diferenças das áreas para que você possa aprofundar a depender da sua demanda.

Terapeutas:

  • Qualquer pessoa que trabalhe com alguma prática terapêutica. Nem sempre precisa de formação em ensino superior para o trabalho, espera-se, no entanto, que a pessoa tenha alguma formação extensiva e responsável da sua atuação.

  • Inúmeras áreas podem ser consideradas terapêuticas, mas a maioria são da área da saúde.

  • O objetivo de terapeutas são tratamento ou cura de algo de sua formação e/ou atuação. Ex.: terapeuta holística, terapeuta ocupacional, todos profissionais que tratam doenças, etc..

Psicoterapeuta ou psicólogo clínico:

  • Psico + terapeuta, ou seja, pessoas que trabalham com "a terapia/ tratamento do que é psicológico".

  • Obrigatório pelo Conselho de Ética de Psicologia que tenham feito faculdade de Psicologia Clínica com duração de 5 anos. Psicoterapeuta é sinônimo de psicólogo clínico, aquele que atua com a clínica com atendimento psicoterapêutico.

  • Trabalham com tratamentos em saúde psíquica, emocional, comportamental.

  • Seu principal instrumento de trabalho são as trocas pela fala, pela comunicação e o aumento de estratégias mentais e de autoconhecimento.

  • O objetivo é trazer mais saúde e equilíbrio psíquico, emocional, comportamental para que a pessoa tenha maior bem-estar na vida e em suas relações.

  • Para esse objetivo, há diversas linhas teóricas. As mais conhecidas são oriundas da Europa como de Freud, com a psicanálise e dos EUA como a comportamental de Skinner e outros.

  • São profissionais da área de humanas e da saúde, mas não podem passar medicação, pois não fizeram Medicina. Não fazem o que o profissional da psiquiatria faz.

  • Nem todo psicólogo atua como psicoterapeuta, alguns atuam em RH, outros na educação, justiça etc.

Psiquiatra

  • São profissionais formados em Medicina que fazem mais 3 anos de residência, ou seja, especializam-se em Psiquiatria.

  • Trabalham com o tratamento de doenças e transtornos da mente.

  • Usam de medicamentos farmacológicos e outras ferramentas de saúde para tratamento.

  • O objetivo é tratar a doença, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

  • Não substituem o psicólogo, mas alguns psiquiatras também atuam na escuta terapêutica, semelhante a psicoterapia.

Psicanalista

  • Profissional de qualquer área que tenha curso superior e se forma em uma Escola de Psicanálise reconhecida por instituições como a Sociedade Brasileira de Psicanálise.

  • A formação é normalmente longa, em torno de 5 anos. Nem sempre são psicólogos, pois não é um pré-requisito.

  • A Psicanálise (psico+análise) usa sessões similares a psicoterapia, mas aplica teorias e técnicas específicas das teorias psicanalíticas.

  • Assim, o profissional "analisa o conteúdo das falas" na sessão a medida que este mesmo também vai falando e se ouvindo.

  • O objetivo é analisar e ajudar as pessoas a entenderem porque fazem o que fazem, mesmo quando querem mudar. Acreditam que para isso seja importante tornar o que é feito de forma inconscientemente, para uma forma mais consciente e assim, espera-se que a pessoa se entenda e aos poucos se liberte de padrões repetitivos e tóxicos.


Coach

  • Profissional de diversas áreas que fazem algum curso de extensão em Coaching e aprende estratégias de treinamento e desenvolvimento de pessoas.

  • Também utiliza de perguntas e de reflexões para aumentar o autoconhecimento das pessoas e de suas possibilidades, não são dadas soluções, e sim ferramentas com sequências de perguntas e passos organizados para que a própria pessoa entenda suas necessidades e assim ache suas próprias respostas.

  • O objetivo é ajudar pessoas a atingirem metas específicas. Particularmente, recomendo para pessoas que possuem objetivos de ordem profissional ou no esporte. Quando o profissional é da Psicologia ou saúde há possibilidade maior (com mais ética e responsabilidade) de processos ligados ao bem-estar, como alinhar vida pessoal e vida profissional, autoestima, emagrecimento, etc.

  • O objetivo não deve nunca ser terapêutico, pois não há comprovação científica como tratamento e sim como estratégia de desenvolvimento. Existem diferentes vertentes de atuação, a mais comum veio do esporte.

Consultor

  • Qualquer pessoas que se intitule consultor e abra formalmente uma consultoria para prestar serviço ou faça parte de alguma empresa de consultoria.

  • Normalmente, espera-se que sejam profissionais com experiência e/ou formações educacionais especializadas em áreas bem específicas de atuação.

  • O objetivo é que possam analisar situações dessas áreas que atuam para oferecerem soluções para problemas encontrados.

Mentor

  • Pessoas com experiência em alguma área específica e que queiram e saibam compartilhar seu conhecimento com você.

  • O objetivo é oferecer experiências, conselhos e opiniões de alguém que já passou pelo "caminho das pedras", para que o seu caminho seja "facilitado" e mais assertivo.

E aí? O que achou dessas diferenciações? Consegue entender melhor qual profissional pode te ajudar?

21 visualizações0 comentário