• Ana Melo Dias

O poder de contar nossa história


O terceiro pilar da nossa jornada: os quatro pilares de uma vida repleta de sentido é a narrativa. Existe um poder em contar sua história. Vivemos no modo automático e não prestamos atenção no que passou de modo construtivo, de forma com que a nossa história tenha sentido. A forma como você conta sua história interfere totalmente na sua sensação de satisfação com sua própria vida.

Já parou para pensar como você costuma contar sua própria história? Que tipo de sensação as pessoas costumam ter depois que você conta sua história? Dó, raiva, preguiça, espanto, inspiração, esperança?

Quando conhecemos alguém e queremos manter contato com essa pessoa dividimos com ela nossa história, não é mesmo? Todos nós temos uma "identidade narrativa", ou seja, uma história internalizada que cada um cria sobre si mesmo, uma espécie de mitologia pessoal e que dá significado a própria vida.

MC Adams que estuda histórias de vida e sentido há mais de 30 anos, descobriu que quem acredita que sua vida tem sentido geralmente conta histórias marcadas por crescimentos, relacionamentos produtivos e ação. Essa narrativa permite que o indivíduo trace identidade positiva para si, a partir do controle de sua vida, do sentimento de ser amado, de progredirem ao longo da vida e a superação dos obstáculos frente aos bons resultados.

Pense por um instante: se alguém ou você fosse escrever um livro da sua vida ou fazer um filme, qual seria seu personagem?

Nos meus processos de coaching eu gosto de convidar as pessoas a pensarem nas própria vidas como sendo parte de uma história em quadrinho, na verdade, uma história de super-herói. Os super-heróis costumam ter histórias complexas, muitas vezes "sombrias" e apesar de terem sido vítimas em muitos momentos eles descobrem que possuem super-poderes, descobrem parcerias e descobrem que são capazes de enfrentar seus desafios e vencer seus vilões.

Mas mais do que isso, contar a própria história em formato de uma história de super-herói permite que você:

  • Enxergue sua identidade positiva: todos nós temos "super-poderes", temos possibilidades e potencial que são despertados em momentos importantes, na resolução de problemas. Temos uma marca só nossa a qual somos chamados a usar constantemente.

  • Una fragmentos da sua história: a Psicologia descobriu o poder terapêutico da fala, quando falamos ou escrevemos, damos sentido ao que antes era apenas fragmentos de uma história, construímos um início, meio e fim. Quando fazemos isso com a nossa própria história temos a chance de olhar numa outra perspectiva sobre nós mesmos, principalmente, quando somos nossos próprios heróis.

  • Tenha confiança em si e esperança no futuro: uma vez que você percebe que é capaz; que já venceu desafios e vilões, você sai do papel de vítima. Assim, não importa o que venha no futuro, pois sabe que pode até ter dificuldades, mas descobriu quais recursos internos e externos pode usar para as diferentes situações, e o mais importante sabe que não importa o que venha no futuro, você vai sair fortalecido porque tudo se transforma em possibilidade aprendizado e evolução.

  • Aproprie-se da própria história, ninguém sabe tanto da sua vida, quanto você mesmo, ninguém pode contá-la da forma como você pode.

"Nossas identidades e experiências estão em constante mutação. Como um músico de jazz no meio de uma improvisação, podemos seguir um caminho e depois trocá-lo por outro. Contando a história é que entendemos o ato. Ao pegarmos fragmentos distintos de nossas vidas e agrupá-los em uma narrativa, criamos um todo unificado que nos permite enxergar nossas vidas como algo coerente – e a coerência, dizem os psicólogos, é a principal fonte de sentido". Emily Smith

Posso perceber em dezenas de pessoas o quanto foi importante parar por algumas horas para poder contar sua história e depois ouvi-la, e tenho certeza que qualquer pessoa consegue fazer isso. Você pode começar hoje, respondendo algumas perguntas:

  1. Por onde gostaria de começar sua história?

  2. Quantos capítulos teria, quanto capítulos sua vida teve até agora?

  3. Quais foram seus principais desafios?

  4. Quais os vilões da sua vida?

  5. Quais são seus super-poderes?

  6. Como você quer que sua história termine?

Se quiser eu posso lhe ajudar também. É só me chamar.

Por Ana Melo Dias

Psicóloga, Personal e Professional Coach

Coach de Propósito de Vida e Crise dos 30

Especialista em Psicologia Positiva

Mestranda em Ecologia Social pela UFRJ

Quer falar mais sobre esse assunto? Entre em contato.

#propósitodevida #autoconhecimento #bemestar

Rio de Janeiro- RJ 

contato@anamelodias.com

Tel: (21) 99904-1339

  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • whatsapp1600

© 2017 Copyright - Ana Dias. Todos os direitos reservados.